CONVERSÃO HIPOTÉTICA DOS RÉIS PARA O REAL


Converter Réis em Reais em pleno ano de 2022 pode parecer uma tarefa muito complicada! Estudiosos de diversas áreas e pessoas ligadas ao meio numismático, já devem ter tido dificuldades em realizar uma simples conversão ou ficou pensado em quanto valeria algo em um determinado padrão monetário brasileiro do passado por simples curiosidade. No ótimo livro, 1808, Laurentino Gomes faz uma simples conversão de réis em Real, algo que também podemos utilizar e até mesmo melhorar para que tenhamos boas fontes de consulta sobre o tema disponíveis na web.

VOCÊ PODERÁ GOSTAR DESSE VÍDEO!


Muitos já se debruçaram sobre o tema empenhando tempo e esforço para tornar esta conversão o mais próximo possível de um resultado aceitável e aplicável como base em cenário que precise de conversão monetária de réis para o real. Claro que devemos levar em consideração os índices inflacionários para termos um cenário quase perfeito e aceitável. Mas vale salientar que a conversão, mesmo aproximada, não pode ser considerada exata.

Apresentaremos algumas formas e fórmulas básicas para chegarmos ao nosso objetivo. Abaixo iniciamos de forma mais simplificada:



BASEADO EM PRODUTOS - A conversão também pode ser feita utilizando valores praticados sobre produtos comercializados em um determinado período e que estão em uso até hoje. Veja alguns exemplos que podem nortear nossa conversão:

- Em 1846, o Império conseguiu o 1º orçamento superavitário por conta das novas rendas da Alfândega, nessa época 1 saca de café era comprada por 12$000 réis e um escravo valia 350$000 réis, os escravos com habilidades (carpinteiro, fundidor¸maquinista, etc) valiam 715$000 réis.

- Em 1854, a receita total do Império foi de 35.000 contos de réis.

- Entre 1856 e 1862, em Vassouras, 1 conto de réis (1:000$000=1 milhão de réis) comprava 1 escravo.

- Em 1860, 1 conto de réis (1:000$000= 1 milhão de réis) comprava 1 kg. de ouro.

SALÁRIOS NO FIM DO PERÍODO IMPERIAL BRASILEIRO TAMBÉM SERVEM - Ainda contribuindo para a conversão de réis para o real, os salários podem nos ajudar a converter os valores que tanto precisamos. informaremos valores pagos aos mais variados profissionais do período final do império brasileiro, até a data de,15 de novembro de 1889.

- O menor salário mensal (de uma pessoa sem nenhum conhecimento) do Brasil Imperial era de 25$000 Réis.

- Uma professora primária recebia mensalmente 45$000 Réis. 

- O salário mensal de um Professor Secundário era 167$000 Réis.

- O maior salário mensal do País era de 300$000 Réis.

COMMODITIE COMO BASE - O ouro norteou e lastreou a economia de muitas civilizações na história mundial. No Brasil não foi diferente, e por aqui deixou suas marcas profundas em nossas paisagens para que fossem construídos belíssimos templos em Portugal além de oferecer seu brilho aos oportunistas ingleses. O ouro também mudou o eixo econômico brasileiro, tirando a atenção do litoral nordestino do país e interiorizando a economia nacional pela busca do metal precioso, também foi responsável pela mudança da capital de Salvador para o Rio de Janeiro. 

Ao percebermos a importância do metal, disponibilizamos os valores praticados com base na data de, 15 de novembro de 1889.

- Com base no ouro puro e quantidade mínima historicamente comercializada e percebida em livros caixa da época, 9 (nove) gramas de ouro 24 quilates, em 15/11/1889 valia 10$000 réis.

- O valor para 1 único grama de ouro puro, 24 quilates, em 15/11/1889 poderia ser tabelado em 1$111 réis.

BREVE RELATO SOBRE OS PADRÕES MONETÁRIOS DO BRASIL - Entender a história monetária do país levará você ao universo da conversão de outros padrões monetários. Conhecer cada um dos padrões já utilizados em nosso país poderá ajudar em uma busca para futuras pesquisas. 

R - REAL - RÉIS
Originada no período Colonial por influência do monetário português, não se tratava de uma moeda genuinamente brasileira. Nessa época não era usual uma notação para simbolizar uma moeda. O símbolo "R" foi introduzido por nossa conta para diferenciar das moedas de réis já oficializadas no Brasil.

Rs - MIL-RÉIS - MIL-RÉIS
R 1.000 = Rs 1$000
Já popularmente adotada como unidade monetária brasileira, o mil-réis foi oficializado em 08.10.1833 através da Lei 59, assinada no 2°. Império, pela Regência Trina durante a menoridade de D.Pedro II. Essa Lei reorganizou, sob vários aspectos, o Sistema Monetário Brasileiro. Mil-réis passou a designar a unidade monetária e réis os valores divisionários. Na mesma época ficou conhecido o conto de réis, tratando-se do montante equivalente a 1 milhão de réis, ou mil mil-réis. Rs 1:000$000 = 1 conto de réis = 1000 mil-réis = 1 milhão de réis. A notação "Rs" era utilizada mais como uma abreviação de réis do que propriamente um símbolo do padrão monetário.

Cr$ - CRUZEIRO - CRUZEIROS
Rs 1$000 (1 mil-réis) = Cr$ 1,00
O Decreto-lei nº 4.791, de 05.10.1942 (D.O.U. de 06.10.42), instituiu o CRUZEIRO como unidade monetária brasileira, com equivalência a um mil-réis. Foi criado o centavo, correspondente à centésima parte do cruzeiro. Extinção dos centavos Cr$ 1,00 = Cr$ 1 02.12.1964. A Lei nº 4.511, de 01.12.1964 (D.O.U. de 02.12.64), extinguiu a fração do cruzeiro denominada centavo.

NCr$ - CRUZEIRO NOVO - CRUZEIROS NOVOS
Cr$ 1.000 = NCr$ 1,00
O Decreto-lei nº 1, de 13.11.1965 (D.O.U. de 17.11.65), regulamentado pelo Decreto nº 60.190, de 08.02.1967 (D.O.U. de 09.02.67), instituiu o Cruzeiro Novo como unidade monetária transitória, equivalente a um mil cruzeiros antigos, restabelecendo o centavo. O Conselho Monetário Nacional, pela Resolução nº 47, de 08.02.1967, estabeleceu a data de 13.02.67 para início de vigência do novo padrão.

Cr$ - CRUZEIRO - CRUZEIROS
NCr$ 1,00 NCr$ = Cr$ 1,00
A Resolução nº 144, de 31.03.1970 (D.O.U. de 06.04.70), do Conselho Monetário Nacional, restabeleceu a denominação CRUZEIRO, a partir de 15.05.1970, mantendo o centavo. Extinção dos centavos Cr$ 1,00 = Cr$ 1. A Lei nº 7.214, de 15.08.1984 (D.O.U. de 16.08.84), extinguiu a fração do Cruzeiro denominada centavo.

Cz$ - CRUZADO - CRUZADOS
1 cruzadoCr$ 1.000 = Cz$ 1,00
O Decreto-lei nº 2.283, de 27.02.1986 (D.O.U. de 28.02.86), posteriormente substituído pelo Decreto-lei nº 2.284, de 10.03.1986 (D.O.U. de 11.03.86), instituiu o CRUZADO como nova unidade monetária, equivalente a um mil cruzeiros, restabelecendo o centavo. A mudança de padrão foi disciplinada pela Resolução nº 1.100, de 28.02.1986, do Conselho Monetário Nacional.

NCz$ - CRUZADO NOVO - CRUZADOS NOVOS
1 cruzado novo Cz$ 1.000,00 = NCz$ 1,00
A Medida Provisória nº 32, de 15.01.1989 (D.O.U. de 16.01.89), convertida na Lei nº 7.730, de 31.01.1989 (D.O.U. de 01.02.89), instituiu o CRUZADO NOVO como unidade do sistema monetário, correspondente a um mil cruzados, mantendo o centavo. A Resolução nº 1.565, de 16.01.1989, do Conselho Monetário Nacional, disciplinou a implantação do novo padrão.

Cr$ - CRUZEIRO - CRUZEIROS
1 cruzeiro NCz$ 1,00 para Cr$ 1,00
A Medida Provisória nº 168, de 15.03.1990 (D.O.U. de 16.03.90), convertida na Lei nº 8.024, de 12.04.1990 (D.O.U. de 13.04.90), restabeleceu a denominação CRUZEIRO para a moeda, correspondendo um cruzeiro a um cruzado novo. Ficou mantido o centavo. A mudança de padrão foi regulamentada pela Resolução nº 1.689, de 18.03.1990, do Conselho Monetário Nacional.

CR$ - CRUZEIRO REAL - CRUZEIROS REAIS
100 cruzeiros reais Cr$ 1.000,00 = CR$ 1,00
A Medida Provisória nº 336, de 28.07.1993 (D.O.U. de 29.07.93), convertida na Lei nº 8.697, de 27.08.1993 (D.O.U. de 28.08.93), instituiu o CRUZEIRO REAL, a partir de 01.08.1993, em substituição ao Cruzeiro, equivalendo um cruzeiro real a um mil cruzeiros, com a manutenção do centavo. A Resolução nº 2.010, de 28.07.1993, do Conselho Monetário Nacional, disciplinou a mudança na unidade do sistema monetário.

R$ - REAL - REAIS
1 real 2.750,00 CR$ = R$ 1,00
A Medida Provisória nº 542, de 30.06.1994 (D.O.U. de 30.06.94), instituiu o REAL como unidade do sistema monetário, a partir de 01.07.1994, com a equivalência de CR$ 2.750,00 (dois mil, setecentos e cinqüenta cruzeiros reais), igual à paridade entre a URV e o Cruzeiro Real fixada para o dia 30.06.94. Foi mantido o centavo. Como medida preparatória à implantação do Real, foi criada a URV – Unidade Real de Valor – prevista na Medida Provisória nº 434, publicada no D.O.U. de 28.02.94, reeditada com os números 457 (D.O.U. de 30.03.94) e 482 (D.O.U. de 29.04.94) e convertida na Lei nº 8.880, de 27.05.1994 (D.O.U. de 28.05.94).

QUAL TERIA SIDO O MOTIVO PARA TANTOS PADRÕES MONETÁRIOS NO BRASIL - As reformas monetárias se fazem necessárias quando o aumento da inflação chega ao ponto de praticamente anular o poder de compra da moeda vigente, provocando a desvalorização de seu valor facial (valor gravado na moeda) e, por consequência, valorizando o seu valor intrínseco, quando o custo do material para fabricar uma moeda fica muito além de seu valor de troca. Em muitos casos uma reforma monetária é necessária para que a economia de um pais assolado pela inflação possa reagir, mas somente uma reforma monetária não é o caminho para a solução do problema. 

VOLTANDO AO TEMA! - Você poderá fazer uma tabela de conversão livre sem que seja considerada a inflação ao longo dos anos. Se partirmos de uma moeda colonial de 1 real e formos aplicando as reformas monetárias ocorridas até o real atual, o seu valor facial seria equivalente a 0,00000000000000000000036 reais modernos. No entanto, quem por sorte tiver uma moeda dessa, sabe que pode ter uma pequena fortuna em mãos, principalmente por causa de sua raridade e não por conta da atualização monetária.


CONSIGO FAZER A CONVERSÃO DE RÉIS PARA O REAL COM EXCEL? 
Existem várias formas de se fazer este tipo de conversão. Uma muito utilizada é a tabela com formulas editadas em EXCEL. Não será complicado se você seguir todos os passos e realizar as divisões com a ajuda de uma calculadora no próprio PC. Assim, certamente você irá encontrar todos os valores que você precisa, transformando os padrões antigos em real. 

Não esqueça de fazer a divisão por 2.750 e sempre substituir o X da tabela pelo valor que você quer encontrar.


DOWNLOAD - PLANILHA DE CONVERSÃO

Bruno Diniz - Historiador e Numismata

VOCE PODERÁ GOSTAR DESSE VÍDEO

Banner: Diniz Numismática apoia Collectprime, uma plataforma digital que ajuda pessoas na jornada de colecionar
Postagem Anterior Próxima Postagem