Muitos ficam curiosos em relação ao furo em moedas desde a antiguidade, sejam elas cunhadas com furo ou com furo provocado por ação humana. Na era moderna observamos tais furos nas moedas japonesas de 5 e 50 ienes, mas nem mesmo a maioria dos japoneses saberão explicar. Neste artigo vou explicar o motivo por algumas moedas terem furos originais de cunhagem e furos provocados, assim, você poderá entender um pouco mais sobre o tema.

NÃO É SÓ NO JAPÃO - Saiba que não é apenas a moeda japonesas que possui um furo no meio. Diversos países como Noruega, China, Nova Guiné e Dinamarca já possuíram ou possuem moedas furadas na era moderna.

No Japão a moeda perfurada de 5 ienes foi originalmente criada em 1948 porque precisavam economizar os metais que ficaram escassos depois da segunda guerra mundial. Originalmente a moeda de 50 ienes não tinha nenhum buraco, mas ela era muito parecida com a de 100 ienes. Então fizeram um buraco na moeda de 50 ienes para economizar metal e também ajudar a identifica-las por meio da diferenciação estética. Os buracos nas moedas japonesas atualmente servem para auxiliar deficientes visuais na identificação do dinheiro do país.

Apesar de sabermos o principal motivo dos furos em moedas japonesas, ainda ficam muitas dúvidas com relação a origem dos furos nas moedas. Isso porque a mais de 1300 anos existiram diversas moedas japonesas com um furo quadrado no meio, até mesmo durante o período Edo (1603 – 1868). A China foi a influenciadora das moedas furadas do Japão e de outros países, influenciando grande parte da história e cultura de países do oriente como o Japão.

Na china antiga o círculo da moeda representava o universo e o quadrado no meio da moeda representava a terra. Com esta representação e significado do furo os chineses utilizavam as moedas como amuletos para trazer sorte em diversos rituais da cultura oriental. As moedas furadas também eram amarradas à cintura daqueles que as transportavam, isso facilitava o transporte de valores e as protegia dos ladrões durante as longas viagens.

OUTRAS UTILIDADES – As moedas eram furadas para as mais diversas finalidades e utilidades como servir de botões de roupas ou fazer colares, muitas foram utilizadas para rituais religiosos de origem africana e como amuletos da sorte ou em simpatias de ciganos romenos e espanhóis. Também foram utilizadas na fabricação de armas durante a segunda grande guerra. Antigamente as moedas eram fabricadas de uma maneira que a remoção e separação delas durante sua fundição era muito trabalhosa, os furos no meio facilitavam o processo.

No Brasil, alguns comerciantes também utilizavam a moeda furada como pingente em busca da mesma sorte, prática aprendida pelos portugueses e antes muito utilizada pelos chineses na antiguidade, romanos e ciganos romenos e espanhóis. Os rituais envolvendo moedas furadas foram sendo adaptados ao longo do tempo e foram ganhando um contorno folclórico e muito utilizado como simpatia.

Abaixo, alguns países que tiveram suas moedas furadas em seus projetos originais de cunhagem ou provocado pela ação de terceiros e suas diversas motivações.



NO FIM DAS CONTAS - A moeda furada existe a milhares de anos e isso é inegável. Ainda irão pairar dúvidas sobre quem, como e onde a ideia de furar a moedas surgiu, até mesmo o porquê? Será que teria sido somente por causa do custo e dificuldade de fabricação? Pela praticidade em transportar? Ou por motivos religiosos? Não podemos cravar as reais intenções ou motivações, mas podemos recontar e remontar períodos que nos apresentam os furos como um fato histórico cultural diverso e com aplicações ainda mais variadas do que podemos imaginar.