VOCÊ SABIA, QUE EM SEU BOLSO PODE ESTAR UM ITEM COLECIONÁVEL? - As cédulas de R$2,00 reais que vem causando frenesi nos colecionadores brasileiros

As cédulas de R$2,00 Reais fabricadas em Tumba, na Suécia.
Dinheiro da Suécia circulando livremente no Brasil? Estamos falando do real brasileiro, especificamente das notas de R$ 2. Cem milhões dessas cédulas foram importadas de uma empresa sueca e já estão no meio circulante nacional. Colecionadores, juntadores e notafilistas já estão de olhos bem abertos nesta novidade com sotaque diferente.

Em setembro de 2016, o Banco Central estava preocupado com a capacidade da Casa da Moeda de imprimir dinheiro. Após uma série de problemas que foram desde a quebra de equipamentos até a descoberta de um esquema de corrupção dentro da estatal para direcionar licitações, o governo editou uma Medida Provisória que autorizou o BC a importar as cédulas. Dias depois da assinatura, o BC fechou contrato com a sueca Crane AB para fornecer 100 milhões de cédulas de R$ 2 ao custo de R$ 20,2 milhões. Sem licitação, a compra foi feita em caráter de emergência para que o BC pudesse cumprir o cronograma de suprimento de cédulas do ano de 2016. A MP permite a importação sempre que a Casa da Moeda atrasar a entrega de notas ou moedas contratadas em 15%.

O Banco Central explica
O Banco Central tem uma explicação complementar sobre o tema, pois afirma que: Mil cédulas de R$ 2 impressas nos arredores de Estocolmo custaram R$ 202,05. O valor é 17% menor que os R$ 242,73 pagos à Casa da Moeda por produzir o mesmo milheiro em Santa Cruz, no subúrbio do Rio de Janeiro. Com o contrato assinado, as notas foram impressas, trazidas ao Brasil e começaram a circular em 18 de janeiro de 2017. Não houve anúncio oficial por parte do governo sobre a entrada dessas cédulas que são idênticas às produzidas no Brasil. A novidade, porém, causou alvoroço entre os colecionadores e notafilistas. Em alguns fóruns, há debate sobre locais de aparição e as características das notas.

Identificando as Cédulas
Para identificar a cédula de real estrangeiro, basta olhar a série no verso. Se a numeração começar com "DZ", o dinheiro foi feito na Suécia. Outra maneira é observar o canto direito onde a inscrição "Casa da Moeda do Brasil" foi substituída por "Crane AB".





Raridade
Apesar de serem notas importadas, essas cédulas não são tão raras assim. Foram produzidas 100 milhões delas na Suécia e atualmente circulam 948,5 milhões de notas de R$ 2 da família criada em 2010. Então, uma a cada dez cédulas de R$ 2 com a tartaruga marinha vieram de Tumba, bairro no sudoeste de Estocolmo.

Curiosidade
Essa não foi a primeira vez que o Brasil importou dinheiro. Em 1994, o Banco Central teve de comprar notas de fornecedores estrangeiros para a histórica operação da troca dos cruzeiros reais pelos reais. Antes disso, até a década de 1960, as cédulas brasileiras também eram impressas no exterior. Em 1901 também tivemos ajuda de alguns países para suprir a demanda nacional, mas tudo isso será um assunto para postagens futuras.