ELE ILUSTROU O CLÁSSICO “ROBINSON CRUSOÉ” - Também deixou sua arte estampada em cédulas de dinheiro.



Gustave Fraipont, pode até não ser conhecido por grande parte dos colecionadores e até mesmo estudiosos da numismática, mas ficou mundialmente famoso por ter sido um grande artista, atuando nos campos da pintura, escultura, ilustração e designer de cartazes franco-belga. Fraipont nasceu em Bruxelas, Bélgica, no ano de 1849, mas naturalizou-se francês, por conta de sua imensa paixão pelo país onde desenvolveu a maior parte de suas obras. Gustave Fraipont, viveu seus últimos dias em Paris, falecendo no ano de 1923.

UM DOS MAIORES DO MUNDO... Certamente um dos maiores artistas da época, foi Professor de arte na Casa da Educação da Legião de Honra, escreveu vários livros sobre técnicas de desenho. Em 1885, Fraipont forneceria ilustrações para a série “A Costa da França” da editora Victor Palme. Ele também ilustrou livros sobre Paris e as belíssimas regiões francesas.

UM ARTISTA COMPLETO... Como artista completo, publicou livros para crianças como o marinheiro Miller e Yves André. Também ilustrou as Lettres de Mon Moulin, Contos de Perrault, Câline Zenaide Fleuriot e um dos trabalhos mais famosos de ilustração de Gustave Fraipont, se deu nas entusiasmantes páginas do clássico da literatura mundial Robinson Crusoé.


ARTE EM DINHEIRO... Fraipont também se aventurou no campo da publicidade, produzindo numerosos cartazes para empresas ferroviárias europeias. Em um grande desafio para sua carreira como ilustrador e artista, também produziu ilustrações para documentos oficiais e cédulas de dinheiro para países como; França, antiga Iugoslávia, Sérvia, Somália e Marrocos.




A cédula de 100 Dinares que ilustra a postagem é uma obra ilustrada pelo artista Gustave Fraipont, e foi concebida em 05 de janeiro de 1941. Fraipont ainda ilustraria a cédula de 500 Dinares.


OUTRAS CONTRIBUIÇÕES... As contribuições de Fraipont no campo da arte foram numerosas em diversas áreas, jornais e revistas como Paris e o Correio Francês estão em seu portfólio. Em 1905 foi nomeado pintor oficial da marinha francesa. Durante a Primeira Guerra Mundial, ele produziu várias composições para a revista L'Illustration, incluindo os monumentos destruídos pela guerra: Halles de Ypres, a catedral de Reims e a prefeitura de Arras. Gustave Fraipont deixou um herdeiro do seu imenso talento, o também ilustrador Georges Fraipont (1873-1912).

A numismática e a notafilia estão inseridas em todas as áreas de conhecimento e cultura humana, ter um dos maiores nomes da arte mundial ilustrando uma peça numismática/notafilica é algo tremendamente fantástico, pois contemplamos como arte estampada em papel moeda.

Postar um comentário

0 Comentários