A SAGA DA NOTA DE 200 REAIS – Memes, questionamentos, ansiedade e muita polêmica


Uma novidade tomou conta do meio colecionista brasileiro nos últimos meses. O lançamento da nota de R$ 200,00. Nossa exploração em torno da nova nota foi intensa para apresentar aos leitores o máximo de informações possíveis. O lançamento da nova nota animou colecionadores e estudiosos da notafilia e da numismática, e perceber os detalhes e passar cada um deles para vocês é a nossa principal missão. Sendo assim, vamos ao que realmente interessa! A nova nota tem tons de cinza, azul e sépia e traz o animal lobo-guará, escolha motivada por ter ficado entre os animais mais votados em uma pesquisa feita pelo Banco Central na época do lançamento das notas de R$ 2 e R$20, que tem a ilustração de uma tartaruga-marinha e de mico-leão-dourado.

DETALHES DA NOTA - A cédula tem as mesmas dimensões que a nota de R$ 20, o que facilitou sua produção. Em seus vários elementos de segurança podemos notar a Marca d’água e o quebra cabeça. Assim como todas as cédulas da família do real, a de 200 reais também tem os mesmos itens de segurança. O Número em estilo holográfico (que muda de cor) também é observado. Reparamos na barra brilhante que parece rolar pelo número e na transição de cor, do azul para o verde. Uma outra observação fica por conta do número oculto, este, podendo ser visto ao colocar a nota na altura dos olhos, na posição horizontal, em um local bem iluminado, situação em que é possível ver o número 200 que está oculto no lado direito da cédula. O Alto-relevo também já é um velho conhecido nosso. Você perceberá ao passar os dedos sobre a alegoria do lobo-guará, o número 200 e sobre a inscrição Banco Central do Brasil no lado da nota em que aparece o animal. No lado da efígie da República, o relevo está na inscrição República Federativa do Brasil, nas alegorias de flores e folhas localizadas nas laterais da nota e na inscrição “200 reais”. As siglas BC também podem ser observadas em quase todas as alegorias e composições da nota.



BANCO CENTRAL X STF - O debate em torno da nova nota foi intenso e o STF solicitou explicações sobre a real necessidade da nota. Em mensagem oficial a autoridade monetária, argumentou junto ao STF que o brasileiro vem demandado mais dinheiro em papel na crise da covid-19, sobretudo após os pagamentos do auxílio emergencial. Por isso, a necessidade em reforçar o meio circulante. Uma medida preventiva para que não faltasse dinheiro em papel no Brasil.

A nova nota, também foi questionada por diversas entidades de combate à corrupção. O receio é de que, pelo alto valor, a cédula de R$ 200 favoreça a corrupção e a lavagem de dinheiro. Por isso, os partidos Rede, Podemos e PSB entraram com uma ação no STF pedindo a suspensão do lançamento. O pedido foi analisado pela ministra Carmem Lúcia e indeferido, pois a ministra havia recebido do BC a garantia de que não haverá incentivos ao aumento da corrupção com a cédula de R$ 200.

O BC argumentou que o Brasil tem ampliado os mecanismos de combate à corrupção e afirmou que "quando muito", as novas cédulas de R$ 200 representarão apenas 5% do total de cédulas em circulação no país, "figurando como a denominação com a menor quantidade em circulação", o que deve ocorrer no fim do ano.


TIRAGEM DA NOTA - Segundo o BC, 20 milhões de cédulas de R$ 200 já estão circulando em todo o Brasil. Este número receberá um grande reforço em breve. O BC também informou que o custo para a produção das novas notas de duzentos reais é de R$325/milheiro. Esse primeiro lote de 20 milhões de cédulas de duzentos reais custou aos cofres públicos o montante de R$6,5 milhões. Ao todo, a autoridade monetária fez uma encomenda de 450 milhões de cédulas de R$ 200 à Casa da Moeda, ao custo de R$ 146 milhões. Por isso, a Casa da Moeda tem trabalhado em três turnos e até mesmo aos finais de semana para atender a demanda.

FALSIFICAÇÕES E MEMES - Antes mesmo do lançamento da nova cédula, uma versão falsa já havia circulado em Madureira, no Rio de Janeiro. A escolha do possível animal, também gerou memes (piadas na internet), sobre quais poderiam ser os personagens a ilustrar a nota. Um deles ganhou certa popularidade: o vira-lata caramelo, a ponto de ter sido organizado um abaixo-assinado para que ele estampasse a nota no lugar do lobo-guará, quando este foi divulgado como homenageado.



Banner de parceria entre Diniz Numismática e Collectgram

Postar um comentário

1 Comentários