MOEDAS GERAM VIOLÊNCIA EM COLARES – Duas idosas são agredidas ao flagrar invasor

 

É com muita indignação e total repudio que publicamos em nosso site a informação de que a senhora de 77 anos, moradora de Colares, no Pará, sofreu agressões por conta do “tesouro” encontrado em seu quintal.

Em 16 de janeiro de 2021, centenas de moedas que datam do período do Reino Unido de Portugal, Brasil e Algarve, no século 19, foram encontradas no terreno da mulher. Desde então, a vida da proprietária jamais foi a mesma, o que era para ser uma novidade na cidade, acabou causando muita perturbação. A senhora, proprietária do terreno, conta que por diversas vezes desde a descoberta, pessoas passaram a invadir seu quintal em busca e outros possíveis tesouros.



A senhora em questão, vive junto com sua irmã, de 85, e ambas decidiram se mudar para Belém, uma decisão tomada após um criminoso entrar sem autorização no terreno e ser flagrado pelas senhoras. O filho da proprietária, Hernani Júnior, relata que as mulheres foram agredidas no rosto e na cabeça pelo invasor.

As moedas parecem valer mais do que a dignidade de muitos, pois os princípios são deixados de lado ao encontrar lastro no vasto comércio numismático que não questiona a procedência das peças oferecidas. Claro que não podemos rastrear o caminho de todas as peças, mas ao negociar com alguém da cidade de Colares, supostamente do Pará ou que nunca foi visto antes e sem referências no meio numismático, ao menos questione a procedência das peças, pois estas, podem ser fruto de violência e crime de invasão.

Em entrevista ao portal UOL o filho da vítima disse; “O pessoal acha que vale milhões de reais. O que era para ser algo legal acabou virando um risco", desabafa Hernani.

A prefeitura de Colares realizou um boletim de ocorrência pelo ocorrido, já o terreno ainda passa por avaliação e por um processo de mapeamento e segue vulnerável ao ataque de criminosos curiosos.



Banner de parceria entre Diniz Numismática e Collectgram

Postar um comentário

2 Comentários