O GOVERNO ILUMINADO - O Japão emerge como uma das grandes potências mundiais.




Moeda: 10 SEN 1904 - ERA: Meiji - Imperador: Mutsuhito – Acervo: Diniz – Metal: Prata
Adoro estudar as moedas japonesas por conta da complexidade em desvendar suas datas, períodos e a história de cada imperador. Certamente, as moedas japonesas são ricas em detalhes e nos oferecem viagens na história que nos deixam sedentos em saber sempre um pouco mais sobre elas. Esta peça que lhes apresento hoje, é uma recém chegada ao meu acervo. Catalogar estas peças requer paciência, estudo e paixão pela história como um todo. Claro que eu não postaria aqui toda a pesquisa feita em torno desta peça, mas quero lhes apresentar resumidamente o que uma moeda é capaz de nos oferecer quando a partir dela remontamos historicamente um período. A moeda nos diz que foi cunhada na era Mutsuhito, ele foi o 122.º imperador do Japão na lista tradicional de sucessão, tendo reinado de 3 de fevereiro de 1867 até à data da sua morte, em 30 de julho de 1912. Tal como todos os Imperadores Japoneses, desde a sua morte, é referido pelo seu nome póstumo. Desde a sua morte, uma nova tradição de dar o nome póstumo, o mesmo nome da era coincidente com o seu reinado foi estabelecida. Tendo reinado na Era Meiji (Governo Iluminado), Mutsuhito ficou conhecido por Imperador Meiji. Ao tempo do seu nascimento em 1852, o Japão era um país isolado do mundo, um estado feudal dominado pelo Shogunato Tokugawa e pelos Daimyo, que governavam os mais de 250 domínios descentralizados do país. Ao tempo da sua morte em 1912, o Japão tinha atravessado uma revolução política, social e industrial (a Restauração Meiji) e tinha emergido como uma das grandes potências mundiais.


A Restauração Meiji foi uma revolução que decorreu entre 1866 e 1868 onde o imperador Meiji foi o seu líder simbólico, e na qual o Shogunato Tokugawa foi abolido devido à vitória das forças imperiais na Guerra Boshin. A carta de juramento, uma declaração de cinco pontos, lida na coroação do Imperador Meiji, era uma declaração da natureza do novo governo, abolia o feudalismo e proclamava um governo democrático moderno para o Japão.



Mas apesar de um parlamento ter sido formado, ele não possuía qualquer poder, tal como o próprio Imperador. O poder tinha passado dos Tokugawa para os Daimyo e outros Samurais que tinham liderado a Restauração. O Japão era assim controlado pelos Genro, uma oligarquia que compreendia os homens mais poderosos das esferas militar, política e económica. O Imperador mostrou uma maior longevidade, pois foi o primeiro Imperador a ultrapassar a idade de 50 anos, desde a abdicação do Imperador Ōgimachi em 1586



A Restauração Meiji é uma fonte de orgulho para os japoneses, pois a revolução industrial que lhe sucedeu permitiu ao Japão desempenhar o seu papel proeminente no pacífico e tornar-se numa potência mundial no espaço de uma geração. No entanto o papel desempenhado pelo Imperador Meiji na restauração é bastante discutível. Ele não controlava o Japão, mas o grau da sua influência na restauração é pouco conhecido. É pouco claro se ele apoiou a Guerra Sino-Japonesa (1894-1895) ou a Russo-Japonesa (1904-1905). Uma das poucas visões que temos sobre os sentimentos do imperador é a sua obra poética, que parece indicar uma postura pacifista ou ao menos um homem que desejaria que a guerra fosse evitada.



Perto do final do seu reinado, vários anarquistas, incluindo Shūsui Kōtoku, foram executados sob a acusação de terem conspirado para assassinar o soberano. A conspiração ficou conhecida como o Incidente de Alta Traição.



SEU ANTECESSOR: Imperador Komei foi o 121º imperador do Japão, na lista tradicional de sucessão. Reinou de 1846 a 1867 e o seu nome de nascimento foi Osahito. Durante seu reinado os ocidentais obtiveram a reabertura dos portos japoneses ao comércio internacional. O Imperador Komei foi o quarto filho do Imperador Ninko. A sua mulher foi Kujō Asako, postumamente baptizada Sukulito Sakayamas. O Imperador Meiji foi o seu segundo filho cuja mãe foi a Dama de Companhia Nakayama Yoshiko.



Para entender:



-Shogunato Tokugawa: O Tokugawa bakufu foi uma ditadura feudal estabelecida no Japão em 1603 por Tokugawa Ieyasu e governada pelos xoguns da família Tokugawa até 1868. Este período foi conhecido como o Período Edo.



-Daimiô ou dáimio é um termo genérico que se refere a um poderoso senhor de terras no Japão pré-moderno, que governava a maior parte do país a partir de suas imensas propriedades de terra hereditárias. No termo, "dai" literalmente significa "grande" e "myō" vem de myōden, que significa "terra particular". Foram os mais poderosos senhores de terras do período que foi do século X a meados do século XIX na história do Japão, depois dos xogum. Desde os shugo do período Muromachi, passando pelos sengoku, até os daimiôs do período Edo, o cargo teve uma história longa e variada. O termo "daimiô" por vezes é usado para se referir às principais figuras dos clãs japoneses, também chamados de "Senhores".



-A Restauração Meiji, foi a derrubada do Xogunato Tokugawa. Refere-se a uma série de transformações do regime teocrático do governo do Imperador Meiji. As mudanças se deram nas áreas do governo, instituição, educação, economia, religião, entre outros. A restauração transformou o Império do Japão na primeira nação asiática com um moderno sistema de nação-estado.