200 CRUZADOS NOVOS – E o reúso da efígie republicana nas cédulas do Real.


Hoje apresentaremos uma curiosidade sobre a cédula de 200 cruzados novos (como não temos em nosso acervo uma cédula de 200 cruzados novos, utilizamos uma de 200 cruzeiros, que é legitimamente a mesma cédula). A cédula em questão era alusiva ao centenário da República, proclamada em 15 de novembro de 1889, contendo em seu projeto, representações da efígie da República, das armas nacionais, gravura de republicanos históricos e o belo óleo de Pedro Bruno, conhecido como “PÁTRIA”. A cédula também serviria mais tarde (1994) como inspiração para o padrão Real, emprestando suas características de projeto à primeira família do novo padrão monetário. O projeto da cédula de 200 cruzados novos foi concebido por Álvaro Alves Martins.

Em 26 de julho de 1989, o Conselho Monetário Nacional aprovava as características gerais da cédula de 200 cruzados novos, pois o projeto homenageava o centenário da República, por meio do voto CMN nº167/89 – Sessão 503. Em 8 de novembro de 1989 a cédula circularia pela primeira vez no Brasil, por meio do comunicado MECIR nº41, de 3 de novembro de 1989.



A cédula de 200 cruzados novos nos apresenta em seu anverso, a efígie da república, interpretada sob a forma de esculltura. À esquerda, gravura simbolizando a reunião dos ideais republicanos, onde aparecem as figuras históricas de Silva Jardim (1860 – 1890), Benjamim Constant (1836 – 1891), Marechal Deodoro da Fonseca (1827 – 1892) e Quintino Bocaiúva  (1836 – 1912). À direita, as Armas Nacionais sugerem o elemento empregado para o registro coincidente entre anverso e reverso. Curiosamente e praticamente idêntico ao utilizado na primeira família do padrão Real.


No reverso, detalhe do óleo “PÁTRIA” de Pedro Bruno (1888 – 1949), onde aparece a bandeira do Brasil sendo bordada no seio de uma família (clique aqui e saiba quem bordou a primeira bandeira republicana).

COR PREDOMINANTE: Azul, verde e amarelo
DIMENSÕES: 140 x 65mm
FABRICANTE: Casa da moeda do Brasil
PERÍODO DE CIRCULAÇÃO: 8/11/1989 a 15/09/1994
CHANCELAS: Ministro da Fazenda, Mailson Ferreira da Nobrega. Presidente do Banco Central, Wadico Waldir Bucchi
SÉRIES NORMAIS: A0001 a A1964
SÉRIES DE REPOSIÇÃO: *0001 a *0002
OBSERVAÇÕES: As cédulas nº000001 a 005000 da série A1725 vieram a ser utilizadas no padrão Cruzeiro (1990). Isso explica o longo período de circulação desta cédula, mesmo após duas mudanças de padrão. A retirada de circulação era gradual devido as dimensões continentais do Brasil e a deficiência no recolhimento e distribuição no meio circulante.

SEMELHANÇAS - Agora iremos observar as semelhanças do padrão Real com esta cédula. Utilizaremos a nota de um real (já fora de circulação) para que possamos fazer a comparação.

As cédulas de 1, 5, 10, 50 e 100 reais da primeira família do Real, tinham estampadas no anverso à efígie da República, a mesma utilizada em 1989, na cédula de 200 cruzados novos, e no ano seguinte na de 200 cruzeiros. A provação do projeto se deu pelo voto BCB nº086/94 durante a Sessão 1.557 do Banco Central do Brasil. No reverso foram impressas figuras da fauna brasileira: o beija-flor, a garça, a arara, a onça-pintada e a garoupa. Após a emissão de algumas séries o Banco Central decidiu incluir a inscrição “Deus seja louvado”, nas cédulas do real.

Observe as imagens abaixo:







Você gostará de saber mais sobre: MOEDAS DO SESQUICENTENÁRIO DA INDEPENDÊNCIA 

Créditos e observações:
- Esta postagem foi escrita com base em documentos oficiais do Banco central do Brasil, votos e sessões deliberativas da instituição. Pesquisas foram realizadas em catálogos do ramo e fontes do Governo Federal. Pesquisa realizada pelo Historiador Bruno Diniz Celestino (B.CELESTINO).

- A imagem que ilustra a postagem pertence ao acervo Diniz Numismática 
- Não temos em nosso acervo a cédula de 200 CRUZADOS NOVOS (sem o carimbo), por este motivo foi utilizada na ilustração a cédula de 200 CRUZEIROS.

Postar um comentário

4 Comentários

  1. 200 cruzados, interessante! Essa nota,eu era criança,ra rap...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. A memória monetária nacional nos remete aos saudosos anos de nossa infância!

      Excluir
  2. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  3. Houve uma falha. Vcs usaram o 1 real estampa C, que teve o registro coincidente alterado (ele é igual ao da cédula de 2 e de 20 reais). A nota de 1 real estampa A ou B, tem o registro coincidente idêntico ao da cédula de 200 cruzados novos (ou 200 cruzeiros), variando apenas em cores. Ocorre o mesmo nas cédulas de 5, 10, 50 e 100. Qualquer estampa no caso destas, tem registro igual à antiga de 200.

    ResponderExcluir