Você já deve ter visto por aí alguns canais do YouTube ensinando como limpar moedas. São utilizados produtos abrasivos, uso de escovas de astes metálicas (escova mágica) e muitas outras aberrações apresentadas como forma legítima e segura para limpar uma moeda de coleção. Você compraria uma moeda polida pelo preço de uma moeda que nunca foi alvo desse tipo de limpeza invasiva? Reflita!  

O melhor conselho que podemos dar (principalmente para quem está iniciando) "nunca, jamais, limpe suas moedas! Não siga o conselho dos destruidores do YouTube" Esta é a regra das regras, a regra de ouro.

Se for preciso efetuar uma limpeza, que esta seja superficial e com a utilização de sabão neutro, esfregando lentamente com os dedos e posteriormente lavando a peça com água corrente. O processo de secagem pode ser feito com jato de ar frio, utilizando para isso um secador de cabelos e só. Não tente utilizar os métodos ensinados na web.

Quando você limpa uma moeda com produtos abrasivos você remove a pátina da moeda e a sua história, também joga no esgoto a personalidade da peça, arranhando fisicamente a moeda e moralmente o seu acervo. A limpeza defendida amplamente por "especialistas" do YouTube desvaloriza a peça e qualquer numismata mais experiente irá perceber a limpeza e em muitos casos não irá negociar a peça com você. 

COMO AGEM OS PRODUTOS ABRASIVOS - Os produtos abrasivos possuem partículas sólidas e minúscula que ajudam na limpeza de itens como prataria e peças metálicas. Claro que as moedas são peças metálicas, mas a ação do tempo sobre metal e que chamamos de pátina é algo apreciado por numismatas sérios. 

CONSIGO TRANSFORMAR UMA MOEDA GASTA EM FLOR DE CUNHO - Não existe metodologia para deixar uma moeda gasta e marcada pelo tempo em estado Flor de cunho. Você não tem como devolver as características originais do cunho que foi gasto com o uso da moeda no meio circulante, e certamente você também não terá o cunho para remarcar a moeda. Ao tomar a decisão de limpar profundamente uma moeda, certamente você irá causar danos irreversíveis. 

A COLEÇÃO É MINHA! Escuto muito essa fala e concordo com quem pensa assim, mas devo dizer que essa afirmação é demasiadamente egoísta e não transmite o objetivo da nossa ciência. Somos tutores da história e devemos manter a integridade das moedas como guardiões em vida, pois quando morremos elas poderão saltar para o acervo de outra pessoa e assim por diante, mas quando polimos uma moeda, esta, irá morrer com você, pois não há interesse de colecionadores e estudiosos por moedas polidas. 

Tome cuidado com aquilo que você faz em sua coleção. Voce deve estudar, se informar e aprofundar seu conhecimento em temas relativos ao estudo numismático, você perceberá os equívocos ensinados por aí. Estude muito, duvide, questione e pergunte! Somente isso fará você perceber as aberrações e também lhe colocará diante de pessoas sérias e verdadeiramente comprometidas com a ciência Numismática.

A principal lição de hoje? Não limpe suas moedas se você não sabe como fazer. Nem mesmo utilizando a dica que demos neste artigo. Não arrisque a desvalorização do seu acervo fundamentando suas ações em dicas de pessoas que não possuem conhecimento ou formação específica para tal ação.


Banner de parceria entre Diniz Numismática e Collectgram