Muita gente me pergunta sobre o caminho que o dinheiro percorre desde sua impressão até a hora em que chega ao meio circulante. Trouxemos para vocês não somente um, mas dois caminhos. Nesta postagem você também saberá como é trilhado o caminho que encerra o percurso de uma cédula ou moeda no meio circulante nacional.

O gerenciamento do dinheiro disponível no meio circulante brasileiro, é de obrigação do Banco Central do Brasil, sua função, nada mais é do que garantir, para a população, o fornecimento adequado de dinheiro em espécie. É o dinheiro vivo que facilita transações do dia a dia.

O Conselho Monetário Nacional é quem autoriza a emissão de dinheiro no Brasil sempre buscando que a quantidade de dinheiro em circulação seja adequada às necessidades do país.

A quantidade disponível deve ser suficiente para atender às necessidades dos consumidores e das empresas. O governo mantém a quantidade de cédulas e moedas aderente ao ritmo da economia.

A partir da deliberação do Conselho Monetário Nacional, o Banco Central encomenda o novo numerário ao fabricante.

Após a fabricação as notas e moedas seguem para o Banco Central de onde são encaminhadas ao Banco do Brasil, que é contratado para distribuir o dinheiro entre os demais bancos. Por esse trabalho, fiscalizado pelo Banco Central, o distribuidor é chamado de custodiante.

O Banco do Brasil ajuda o Banco Central também no serviço de recolhimento de notas e eventualmente moedas em mau estado ou suspeitas de falsificação. É importante saber o que fazer com notas e moedas inadequadas à circulação.

Ao receber as cédulas e moedas recolhidas pela rede bancária, o Banco Central promove o chamado saneamento do meio circulante: analisa as notas e as moedas e destrói as que não tiverem condições de circular.


VOCÊ SABIA? - Muita coisa acontece no meio circulante e voce nem nota. Será que voce sabia que:




Curso forçado
   ​ 
É o poder que o dinheiro em espécie emitido pelo BC tem de ser necessariamente aceito no país.

Poder liberatório
É o poder que o dinheiro em espécie emitido pelo BC tem de quitar as obrigações equivalentes.


Fonte: BC