1 E 2 CENTAVOS DE CRUZEIRO – Moedas escassas FAO (1ª e 2ª família do cruzeiro).


Seguindo a linha de elucidação a respeito de moedas que são pouco comentadas no meio numismático, trago no artigo de hoje as moedas de 1 centavo de cruzeiro datadas de 1976, 1977, 1978, 1979, 1980, 1981, 1982 e 1983, bem como, as moedas de 2 centavos de cruzeiro datadas de 1976, 1977, 1978. Todas com baixa tiragem e totalmente desvalorizadas em todos os catálogos. Catálogos estes, onde a moda da bandeira olímpica ainda impera com altíssimos valores, mesmo com sua tiragem milionária. Mais uma vez estamos frente a frente com a tal da “oferta e procura” que induzem os produtores de preçários (catálogos) a seguirem a maré da moda numismática que parece não ter fim. A bolha olímpica ainda está muito bem inflada, perdendo força, mas resistindo bravamente.

Deixando a moeda da bandeira de lado, falaremos agora sobre nosso tema central, "As moedas de 1 e 2 centavos do plano numismático para a FAO". Vamos primeiramente compreender o que seria a FAO.
FAO – Para que os menos experientes possam compreender o tema, temos que explicar o que é a FAO. A sigla significa Food and Agriculture Organization, e é uma organização das Nações Unidas que tem como objetivo a erradicação da fome a nível global, seus projetos são voltados para melhorias na produção e distribuição de alimentos e produtos agropecuários pelo mundo, além de projetos que visam reduzir a pobreza rural.

A FAO foi fundada no dia 16 de outubro de 1945, no Canadá. Hoje, possui, mais de 180 países membros, inclusive o Brasil. Aqui, a FAO iniciou sua trajetória em 1949, apenas 4 anos após sua fundação. Sua sede fica localizada em capital do país, Brasilia, contudo também possui filiais regionais no Paraná e na Paraíba.

O PLANO NUMISMÁTICO DA FAO - Em 1968, a Organização das Nações Unidas para Alimentação e Agricultura (FAO – Food and Agriculture Organization of the United Nations) deu início a um projeto para emissão de moedas com o tema da produção de alimentos. Naquele ano, mais de 20 países participaram emitindo peças temáticas. 
4 Dólares - F.A.O - Antígua e Barbuda

MOEDA DE 1 CENTAVO (CANA-DE-AÇÚCAR) –
Denominadas Cr$0,01 – um centavo – 1ª família, esta moeda possui um diâmetro de 17,0mm e é composta em aço inox, possui bordo liso e peso de 1,77g. A espessura é de apenas 1,0mm. Em seu anverso podemos observar a Efígie da República. Acompanhando a orla, à esquerda, a legenda BRASIL. Ao centro, na parte superior, uma estrela representativa da nova capital e, na parte inferior, a rosa-dos-ventos. O reverso apresenta Dísticos indicativos do valor facial e data. Paralelamente à orla, podemos perceber a inscrição ALIMENTOS PARA O MUNDO e motivo que representa o açúcar (cana-de-açúcar) – Campanha da FAO. A moeda circulou do dia 4 de julho de 1975 a 31 de dezembro de 1980.
Observaremos abaixo as moedas de um centavo com menor tiragem:

MOEDA DE 1 CENTAVO (CANA-DE-AÇÚCAR) 1976
Tiragem: 112.000
*Valor de Mercado por estado de conservação: MBC R$2,00 / SOB R$5,00 / FC R$15,00

MOEDA DE 1 CENTAVO (CANA-DE-AÇÚCAR) 1977
Tiragem: 100.000
*Valor de Mercado por estado de conservação: MBC R$2,00 / SOB R$5,00 / FC R$15,00

MOEDA DE 1 CENTAVO (CANA-DE-AÇÚCAR) 1978
Tiragem: 50.000
Esta é considerada a moeda mais escassa.
*Valor de Mercado por estado de conservação: MBC R$7,00 / SOB R$15,00 / FC R$30,00

Notem que os valores das moedas datadas de 1976 e 1977 não possuem diferenciação, mesmo com uma diferença de 12.000 mil peças em sua tiragem.

*Os valores de mercado são referenciados por catálogos do ramo.

MOEDA DE 2 CENTAVOS (FEIJÃO-SOJA) – Denominadas Cr$0,02 – dois centavos – 1ª família, esta moeda possui um diâmetro de 19,0mm e é composta em aço inox, possui bordo liso e peso de 2,21g. A espessura é de apenas 1,0mm. Em seu anverso podemos observar a Efígie da República. Acompanhando a orla, à esquerda, a legenda BRASIL. Ao centro, na parte superior, uma estrela representativa da nova capital e, na parte inferior, a rosa-dos-ventos. O reverso apresenta Dísticos indicativos do valor facial e data. Paralelamente à orla, podemos perceber a inscrição ALIMENTOS PARA O MUNDO e motivo que representa a soja (feijão-soja) – Campanha da FAO. A moeda circulou do dia 4 de julho de 1975 a 31 de dezembro de 1980.

MOEDA DE 2 CENTAVOS (FEIJÃO-SOJA) 1976
Tiragem: 136.000
*Valor de Mercado por estado de conservação: MBC R$2,00 / SOB R$5,00 / FC R$15,00

MOEDA DE 2 CENTAVOS (FEIJÃO-SOJA) 1977
Tiragem: 100.000
*Valor de Mercado por estado de conservação: MBC R$2,00 / SOB R$5,00 / FC R$15,00

MOEDA DE 2 CENTAVOS (FEIJÃO-SOJA) 1978
Tiragem: 50.000
Esta é considerada a moeda mais escassa.
*Valor de Mercado por estado de conservação: MBC R$7,00 / SOB R$15,00 / FC R$30,00

Notem que os valores das moedas datadas de 1976 e 1977 não possuem diferenciação, mesmo com uma diferença de 36.000 mil peças em sua tiragem.

MOEDA DE 1 CENTAVO (SOJA) 2ª FAMÍLIA – Denominadas Cr$0,01 – um centavo – 2ª família, esta moeda possui um diâmetro de 14,0mm e é composta em aço inox, possui bordo liso e peso de 1,58g. A espessura é de apenas 1,4mm. Em seu anverso podemos observar o dístico BRASIL e imagem referente à soja. O reverso apresenta Dísticos indicativos do valor facial, data e dois micro caracteres: o da esquerda, símbolo do Banco Central do Brasil e o da direita, um zimbo, concha utilizada como dinheiro na África e entre os escravos no Brasil durante o período colonial. A moeda circulou do dia 20 de março de 1979 a 15 de agosto de 1984.

MOEDA DE 1 CENTAVO (SOJA) 2ª FAMÍLIA 1979
Tiragem: 100.000
*Valor de Mercado por estado de conservação: MBC R$4,00 / SOB R$8,00 / FC R$16,00

MOEDA DE 1 CENTAVO (SOJA) 2ª FAMÍLIA 1980
Tiragem: 60.000
Esta é considerada a moeda mais escassa.
*Valor de Mercado por estado de conservação: MBC R$5,00 / SOB R$11,00 / FC R$30,00

MOEDA DE 1 CENTAVO (SOJA) 2ª FAMÍLIA 1981
Tiragem: 100.000
*Valor de Mercado por estado de conservação: MBC R$4,00 / SOB R$8,00 / FC R$16,00

MOEDA DE 1 CENTAVO (SOJA) 2ª FAMÍLIA 1982
Tiragem: 100.000
*Valor de Mercado por estado de conservação: MBC R$4,00 / SOB R$8,00 / FC R$16,00

MOEDA DE 1 CENTAVO (SOJA) 2ª FAMÍLIA 1983
Tiragem: 100.000
*Valor de Mercado por estado de conservação: MBC R$4,00 / SOB R$8,00 / FC R$16,00
Note que os valores das moedas datadas de 1979, 1981, 1982 e 1983 não possuem diferenciação por terem uma tiragem idêntica. Meu questionamento está na falta de diferenciação de valores nas moedas observadas anteriormente (1 e 2 centavos da 1ª família) com tiragens absurdamente diversa.

- Qual seriam as bases de análise mercadológica utilizadas por autores de catálogos?
- Conveniência, comodismo, tendência, interesses pessoais?
- Simplesmente um erro ou falha de análise?
- Outro motivo qualquer?

São respostas que temos que cobrar em nossa comunidade. Falta uma revisão e consenso acadêmico antes do lançamento de catálogos (preçários). As associações deveriam ser as autoras oficiais desses preçários. Tal atitude, certamente regularia o mercado e daria muito mais confiança ao colecionador. Talvez não seja do interesse das associações, ou tenham algum acordo de cavalheiros com autores. O certo de tudo está nas falhas comprovadas, tendências oferecidas em valores no mínimo suspeitos. Precisamos valorizar nossa ciência ao máximo! A numismática brasileira precisa ser passada a limpo.


Banner de parceria entre Diniz Numismática e Collectgram

Postar um comentário

0 Comentários