GRADUAÇÃO BRASILEIRA - Estado de conservação de notas (cédulas)



A Classificação de notas por estado de conservação padroniza e pauta nossa ciência. Assim como na Numismática, a notafilia também qualifica as notas em categorias pré-determinadas, segundo seu grau de conservação e desgaste.

O estado de conservação é um dos fatores mais importantes na avaliação e precificação de uma nota para fins de Colecionismo. Uma nota em perfeito estado, denominada Flor de Estampa (ver tabela abaixo), pode valer até 30 vezes mais do que uma nota com sinais claros de circulação, categorizada como MBC ("muito bem conservada").

Apesar da classificação ser subjetiva e até mesmo divergente entre especialistas, apresentamos abaixo os critérios de classificação mais utilizado no Brasil.

FE (UNC) - Flor de estampa (Uncirculated) - Cédula perfeita, sem o mínimo vestígio de circulação. Absolutamente limpa e nova.

S (EF) - Soberba (Extremely Fine) - Cédula com pequenas sinais de manuseio. Mínima circulação ou uso. Admite-se no máximo três pequenas marcas ou um sinal de dobra.

MBC (VF) - Muito Bem Conservada (Very Fine) - Razoável circulação ou uso, porém inteira, ou seja, sem rasgos ou cortes. Apresenta bonita com todos os desenhos perfeitamente nítidos em todos os seus detalhes, admite-se alguma sujeira.

BC (F) - Bem Conservada (Fine) - Muita circulação ou uso. Admite-se furos de grampeador, porém rasgos nas dobras centrais não são tolerados.

R (G) - Regular (Good) - Cédula bastante manipulada, admitindo-se rasgos, porém não de grandes proporções. Sua aparência é feia e bem suja.

UTG ou D (P) - Um tanto Gasta ou Dilacerada (Poor) -  Excesso de circulação ou uso. Horrível em seu aspecto geral. Apenas cédulas de alta raridade devem ser colecionáveis neste estado.


Banner de parceria entre Diniz Numismática e Collectgram

Postar um comentário

0 Comentários