Todo colecionador deve possuir metas para sua coleção. A afirmação é correta, e muitas vezes seu cumprimento é complicado e colocará o colecionador em um beco sem saída. Tenho certeza que muitos leitores já passaram por dificuldades no fechamento de algum tipo de coleção no vasto universo de possibilidades na numismática e notafilia. Vou citar um caso recente que ocorre em minha coleção. Quem acompanha nosso site já percebeu que minhas coleções são montadas por tipo (fechamento de séries de moedas e cédulas de um determinado padrão monetário), meu foco é o fechamento das séries e padrões monetários a partir de 1943, chegando até 1994.

Veja que o objetivo traçado por nós foi pensado de forma coerente e dentro de uma determinada realidade financeira, embora, ainda seja uma coleção cara e difícil de ser fechada. O fechamento de todas as séries a partir de 1943 visou uma certa facilidade em encontrar as peças capazes de preencher as lacunas do acervo. Mas você irá questionar! E o padrão Mil-Réis? Devo avisar que também tenho uma boa coleção de cédulas do padrão mil-réis, mas este padrão monetário requer um absurdo lastro financeiro, algo que ainda não temos capacidade para executar para garantirmos o fechamento deste padrão. Talvez uma vida inteira seja pouco para fechar esse padrão tão caro e raro.

ESTÁ SEM TEMPO PARA LER? Escute nosso podcast sobre o tema: 

Voltando ao desafio que enfrentamos, gostaria de compartilhar com vocês uma conquista pessoal do acervo Diniz Numismática. Estamos por poucas peças (cédulas) para completar todas as séries dos padrões monetários a partir de 1943. Foram anos lutando para chegarmos aos 95% de fechamento, mas um desafio ainda tira o nosso sono. Estamos falando da cédula de 50 cruzeiros, Princesa Isabel, segunda estampa, autografada, impressa pela “Thomas De La Rue”, datada de 1949 e que tem desaparecido do mercado, certamente por repousar em acervos espalhados pelo Brasil. Tem sido muito complicado encontrar esse importante item que muito contribuirá para o complemento do acervo do nosso site.

Como todos sabem, não somos comerciantes e visamos somente o fomento a cultura e preservação da memória monetária nacional por meio da ciência numismática e notafilica. Nossa busca continua e seguimos firmes!

Nosso relato foi feito para que você possa pensar nas metas e objetivos que poderá traçar para a sua coleção, mas você também precisará refletir sobre o que fará quando o objetivo for alcançado. Vamos parar por aqui, mas em nosso caso certamente iremos compartilhar por aqui o que faremos após completarmos nossos objetivos! Aguardem...


Banner de parceria entre Diniz Numismática e Collectgram