Poder pesquisar a Grécia arcaica e clássica é um desafio para poucos em favor de muitos. Assim, a pesquisadora Lilian de Angelo Laky, arqueóloga no Museu de Arqueologia e Etnologia (MAE) da USP nos oferece em seu livro, Zeus e a Cidade na Grécia Antiga: Moedas e santuários, política e identidade nas épocas arcaica e clássica, lançado em março de 2021 pela Odysseus Editora. A obra é de fato uma importante contribuição arqueológica que poderá agradar os estudiosos da numismática arcaica e clássica. A obra une a análise de santuários mitológicos dedicados a Zeus (divindade mais importante dos antigos gregos politeístas), e de moedas gregas antigas com imagens dessa divindade. O livro foi originado da pesquisa de doutorado de Lilian e recebeu o Prêmio Tese Destaque 2018 na categoria Ciências Humanas.

MOEDA: Tetradracma de Aetna (moedas em destaque): moeda de prata cunhada na pólis de Aetna na Sicília, século V a.C., anverso, cabeça de Sileno; reverso, Zeus sentado no trono – Arte sobre foto de Foto: The Coin Collection of the Royal Library of Belgium, L. de Hirsch Collection, nº 269

O foco da pesquisa foram as épocas arcaica (séculos 7⁰ a 6⁰ a.C.) e clássica (séculos 5⁰ a 4⁰ a.C.), períodos em que houve o início da formação e a consolidação das pólis, cidades-Estado gregas, respectivamente. O objetivo foi entender as mudanças no culto a Zeus. Antes ligado ao agrário e ao pastoril, em picos de montanhas ou em cavernas, e depois, às leis, à justiça e ao poder, nas pólis, e da própria formação desses espaços públicos. Muitas informações foram obtidas a partir do estudo de moedas que circularam na época.

MOEDA: Estater de Olímpia: moeda de prata cunhada em Olímpia, século V a. C. anverso, águia voando e carregando lebre; reverso, raio alado – Foto: Heritage World Coin Auctions

No livro, os leitores irão encontrar como as famosas figuras mitológicas que representam as divindades gregas, conhecidas pelo grande público a partir dos livros de mitologia, podem ser compreendidas do ponto de vista histórico e arqueológico e que elas tiveram um papel, na sociedade grega antiga, muito importante na formação da identidade e na organização política de suas cidades.

A pesquisa fez parte do Projeto Temático da Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo (Fapesp) – A organização da khóra: a cidade grega diante da sua hinterlândia – sediado no Laboratório de Estudos sobre a Cidade Antiga (Labeca/MAE).

Na época, a tese contou com uma etapa de pesquisa no exterior, com bolsa da Fapesp, na Universidade de Thessaloniki e na Escola Britânica de Atenas.

FOTO: Participação na escavação no santuário de Zeus, em Olímpia, Grécia, 2013 – Foto: Lilian de Angelo Laky/MAE-USP

Fonte: MAE-USP

Banner de parceria entre Diniz Numismática e Collectgram