OS ILUMINATI – e o dinheiro americano. A sociedade secreta realmente existe?



A numismática nos reserva histórias bem curiosas, muitos já ouviram falar que o dinheiro americano tem haver e faz referências implícitas aos maçons ou à sociedade secreta dos Illuminati. É sabido que figuras históricas, principalmente ligadas a política norte-americana são ou foram maçons. Entre as figuras de grande destaque podemos citar George Washington, primeiro presidente norte-americano e dono do busto representado na nota de 1 dólar.

A maioria dos desenhos na cédula fazem parte do imaginário daqueles que acreditam em conspirações envolvendo a sociedade secreta dos Iluminati, quando na realidade, a mítica sociedade nunca teve sua existência comprovada por historiadores ou correntes historiográficas.

Os elementos mais conhecidos e alvos de polêmicas são:

A PIRÂMIDE – representa as origens e o conhecimento, em algumas sociedades pode representar a ascensão, elevação e o poder da vida sobre a morte. Na representação da cédula ela tem seu topo deslocado para representar que o Estado está em constante evolução. O Olho da Providência, também chamado de Olho que Tudo Vê, é a simbologia representativa de Deus, e sua intervenção em favor dos EUA. Também é um dos símbolos conhecidos na maçonaria. Aqueles que creem na existência dos Iluminati alegam que o olho seria na verdade o “olho de Hórus”, ou Udyat, um símbolo oriundo do Antigo Egito. Dentre seus muitos significados e usos, os mais comuns e genéricos são os de poder e proteção, além da relação com Hórus, o deus dos faraós. É um dos amuletos egípcios mais populares de todos os tempos. Outra informação importante contida na alegoria é o número em algarismo romano na base, este, simboliza a data da declaração de independência dos Estados Unidos, ocorrida em 1776.


LATIM - Três frases em latim aparecem na nota de um dólar.

“E Pluribus Unum” - De muitos, um.
está escrita na faixa posta no bico da águia e é referência à união das colônias que formaram os EUA.

“Annuit Coeptis” - Ele (Deus) favoreceu nossos empreendimentos.
Sobre as intervenções divinas em favor da causa norte-americana.

“Novus Ordo Seclorum” - Uma nova ordem dos séculos.
Referência ao início da nova era americana, após a independência.


CRIATURA DESCONHECIDA - Existem várias teorias sobre este pequeno símbolo no canto superior direito. Algumas pessoas enxergam uma coruja, outras veem um crânio com ossos, enquanto há quem enxergue uma aranha, afirmando que sua teia agarra o número “1”. Há ainda a teoria de que é apenas uma mancha que passou despercebida durante a impressão.

SERIA A CRUZ DE MALTA? - Se você observar bem os quatro cantos da parte de trás do dólar, verá uma forma parecida com uma cruz, que lembra também as pás de um moinho. Alguns enxergam a Cruz de Malta, indício da famosa ordem de cavaleiros que foram expulsos da Europa por Napoleão e levados à América.

SELO FEDERAL RESERVE - Cada nota de dólar norte-americano traz na frente um selo do Federal Reserve (banco central americano). No selo, há letras de A a L, que indicam um dos 12 locais que emitem cédula nos EUA. Entre as letras estão “G” para Chicago, “F” para Atlanta, “B” para Nova York, “A” para Boston, “C” para Filadélfia, “D” para Cleveland, “E” para Richmond, “N” para St. Louis, “I” para Mineápolis, “J” para Kansas City, “K” para Dallas e “L” para São Francisco.


IN GOD WE TRUST - Em 1955, uma lei determinou que todo o dinheiro americano deveria trazer a frase "In God We Trust" (em Deus confiamos), mas a frase só apareceria de fato nas cédulas de dólar em 1957.


O NÚMERO 13 - O Grande Selo dos EUA é cheio de referências ao número 13. Logo, a nota de um dólar também. São 13 andares na pirâmide, 13 flechas e 13 folhas no ramo segurados pela águia, 13 faixas verticais no escudo e 13 estrelas em cima dela. A explicação histórica para o fato faz referência às 13 colônias norte-americanas.


A ÁGUIA – Um conhecido símbolo americano, na cédula ela segura um ramo de oliveira em uma pata e 13 flechas na outra, simbolizando o poder da paz e da guerra, respectivamente. Alguns historiadores afirmam que a quantidade de penas nas asas e cauda da águia também são referências a números de graus da maçonaria.


666 - Se não levarmos em conta a virgula na fração dos milímetros, o número apresentado será o 666. O número também é levado em consideração por aqueles que creem na existência dos Iluminati.

As especulações em torno da existência dos Ilumintati certamente irão perdurar por muitos e muitos anos. Afirmar que os EUA é uma espécie de quartel general da sociedade secreta não passa de boatos e teorias conspiratórias até que seja provado o contrário. 

Infelizmente não iremos confirmar a existência desta sociedade secreta, mas você poderá continuar sua saga ou ao menos possuir algumas informações adicionais e interessantes acerca da numária norte-americana.

Fonte: Incrível e economia.uol
Adaptações: Bruno Diniz




Banner de parceria entre Diniz Numismática e Collectgram

Postar um comentário

0 Comentários