SÉRIE CRUZEIROS (6ª PARTE) - Como cartas de baralho

 


Espero que você esteja gostando desta saga que desbrava a história dos cruzeiros. Neste artigo iremos abordar as notas do padrão monetário cruzeiro circuladas oficialmente entre 1981 e 1989. Mais precisamente em 8 de setembro de 1981 e apresentando uma nova família de notas inspiradas em cartas de baralho.

Esta família, também projetada por Aloísio Magalhães tem como nota de entrada para o padrão a cédula de 1000 cruzeiros lançada como teste ainda em 1978 (como demonstrada em nosso artigo anterior). A inspiração em cartas de baralho era o conceito implícito para facilitar o manuseio das notas no comércio e nos caixas do sistema bancário nacional, sendo possível identificar a nota em qualquer das posições quando entregue aos usuários do meio circulante.

As notas desta família do cruzeiro trazem seu número de série no reverso da nota, bem como o espelhamento entre as imagens como já abordamos no início deste artigo.

As notas inspiradas em cartas de baralho testadas pela primeira vez ainda em 1978 (nota de 1000 cruzeiros, conhecida popularmente como cabeção), nos deram a ideia de que a novidade seria bem aceita pelos brasileiros, mas o restante da família só iria circular de fato em 1981. A série teria os valores de 100, 200, 500, 1000 (estampa B - Modificada) e 5000 cruzeiros. Foi de fato uma família de notas que nos trouxe a cultura nacional estampada novamente no dinheiro. Detalhamos a série em nosso artigo para que você possa continuar essa impressionante viagem.

100 CRUZEIROS – TEMA: DUQUE DE CAXIAS E A PACIFICAÇÃO INTERNA

ANVERSO – Efigie de Luiz Alves de Lima e Silva, Duque de Caxias, inspirado em litogravura original de S.A. Sisson, encontrada na obra “Galeria dos Brasileiros Ilustres – Os contemporâneos”, volume I, 1859.

REVERSO - Painel baseado em detalhe da gravura “Villa de Queluz”, de autoria de Heaton & Rensburg, do livro “História do Movimento Político que no ano de 1842 teve lugar na Provincia de Minas Gerais”, do Cônego José Antonio Marinho, Volume I, 1844. Espada que pertenceu a Caxias, complementa a composição.

200 CRUZEIROS – TEMA: PRINCIESA ISABEL E A ABOLIÇÃO DA ESCRAVATURA

ANVERSO – Efigie da Princesa Isabel, inspirada em fotos pertencentes à coleção de D. Pedro Gastão.

REVERSO - Painel reproduzindo a fotolitografia “la cuisine à la roça”, de Victor Frond, prancha nº 55, encontrada no livro “BRAZIL PITTORESCO”, impressão de Lemercier, Paris, 1861.

500 CRUZEIROS – TEMA: MARECHAL DEODORO DA FONSECA E O COMPROMISSO CONSTITUCIONAL - PROCLAMAÇÃO DA REPÚBLICA

ANVERSO – Efigie de Manuel Deodoro da Fonseca, inspirada em fotos da época da Proclamação da República, e de uma peça – Um prato de porcelana – do acervo do Museu da República, Rio de Janeiro (RJ).

REVERSO - Inspirado no painel de Francisco Aurélio de Figueiredo e Melo “Compromisso Constitucional”, datado de 1896. Os personagens escolhidos para a composição acham-se retratados na área inferior esquerda do quadro original: Bernardinho Campos, Pinheiro Machado, Pedro Américo, André Cavalcanti, Almirante Wandenkolk e Lauro Sodré.

1000 CRUZEIROS – TEMA: BARÃO DO RIO BRANCO E DELIMITAÇÃO DAS FRONTEIRAS

ASSISTA AO VÍDEO PARA MAIS INFORMAÇÕES

ANVERSO – Efigie de José Maria da Silva Paranhos Júnior (1845-1912), Barão do Rio Branco.

REVERSO - Composição alusiva à “Questão das Missões”, tendo como elemento principal um detalhe do taqueômetro utilizado, superposta à planta topográfica da fronteira definitiva entre Brasil e Argentina, feita por Dionísio Cerqueira à época da demarcação.

Compare com a nota circulada em fase de testes ainda em 1978:


Clique para ampliar


5000 MIL CRUZEIROS – TEMA: CASTELLO BRANCO E A REVOLUÇÃO DE 1964


ANVERSO – Efigie do Marechal Humberto de Alencar Castello Branco (1900-1967)

REVERSO - Painel representando o desenvolvimento do país no campo da energia hidroelétrica e das telecomunicações durante o regime militar.

Neste artigo acabamos de perceber mais uma vez a riqueza e cultura do Brasil estampadas em nosso dinheiro. Ficamos por aqui, mas no próximo artigo continuaremos nossa incrível saga. Onde Iremos conhecer novos temas e novos homenageados. Será nosso sétimo capitulo. Não perca!

2ª PARTE / 3ª PARTE / 4ª PARTE / 5ª PARTE / 6ª PARTE / 7ª PARTE EM BREVE


Banner de parceria entre Diniz Numismática e Collectgram

Postar um comentário

0 Comentários